Notícias

6 de fevereiro de 2019

Mais músculos para as pequenas empresas


São Paulo é um estado verdadeiramente empreendedor. São 4 milhões de pequenos negócios, responsáveis pela ocupação de mais de 10 milhões de pessoas e 27% do Produto Interno Bruto. Gente como você, que faz acontecer e gera empregos – foram quase 200 mil novos postos de trabalho em 2018.

Se nos últimos anos o desafio maior foi traçar estratégias para vencer a crise, nos próximos será de dar um grande salto rumo à competitividade. É uma tarefa e tanto e o Sebrae-SP continua buscando as melhores alternativas para apoiá-los. Quero destacar três: a integração plena dos elos das cadeias produtivas no comércio, indústria e agronegócio, a defesa do tratamento diferenciado das pequenas empresas e a ampliação da cultura empreendedora.
Para nós, diminuir as assimetrias de produtividade entre pequenas e grandes empresas e integrar definitivamente os processos produtivos é o que vai garantir a competitividade, aqui e nos mercados internacionais. Programa do Sebrae com este objetivo já mostrou sua efetividade: 65 mil pequenos negócios e 170 médias e grandes empresas envolvidos em todo Brasil nas ações de capacitação e consultoria em gestão e promoção comercial. Resultado: geração de quase R$ 7 bilhões em novos negócios.
Ganhar musculatura para competir também está diretamente relacionado à garantia de tratamento diferenciado aos empreendimentos de pequeno porte. Por isso, manteremos as ações de defesa intransigente desses negócios, como o aperfeiçoamento do Simples que garante uma taxa de sobrevivência muito maior aos seus optantes nos primeiros dois anos de atividade: 73% (contra 38% entre os não optantes).
Além disso, iniciamos tratativas com o governo de São Paulo para promover a celeridade nos processos de abertura e encerramento das empresas. Segundo estudo do Banco Mundial, avançamos bastante na questão de abertura de empresas, passando de 82 para 20 dias na cidade de São Paulo. Mas estamos longe da Argentina (11 dias), Austrália (2,5 dias), no Chile (6 dias) e China (8,5 dias).
E multiplicaremos nossos esforços para garantir a ampliação da cultura empreendedora, do ensino fundamental à pós-graduação diferenciada, oferecida pela Escola Superior de Empreendedorismo do Sebrae-SP, passando pelo maior acesso à inovação e tecnologia. Garantir que mais ideias se transformem em empresas de sucesso é a chave para a sustentabilidade dos negócios e do processo de desenvolvimento local e regional.