Notícias

13 de março de 2018

Seis dicas para estimular sua Inteligência Emocional


Inteligência Emocional é um conceito que traduz a capacidade de um indivíduo de reconhecer e gerir as próprias emoções para, assim, reconhecer e interagir mais facilmente com as emoções dos outros e lidar com as demandas e adversidades diárias.

Alguém com alta Inteligência Emocional é capaz de identificar suas próprias emoções, sejam elas positivas ou não, ampliando sua autopercepção e entendendo melhor como elas funcionam. Não significa que o indivíduo não terá emoções negativas. Ele as terá, mas saberá reconhecê-las e, em algum momento, superá-las e tirar algum entendimento mais amplo sobre si mesmo.

Outra característica de alta Inteligência Emocional é a autoestima e o sentimento de autovalor. Quem possui uma boa visão de si é capaz de se encorajar perante os desafios da vida. Esse diálogo interno positivo se reflete na interação com os que lhe rodeiam. Quando temos uma relação saudável conosco, fica muito mais fácil tratar a todos com respeito, aceitação das diferenças e empatia. Mas se nossa cobrança interna é grande, isso irá se refletir em nossos diálogos com o mundo. A relação humana reflete a relação que temos conosco mesmos.

O que pouca gente sabe é que é plenamente possível desenvolver a inteligência emocional no dia a dia. É um grande desafio, mas qualquer pessoa que esteja disposta a olhar para si e aceitar suas dificuldades emocionais está apta a desenvolver a Inteligência Emocional. Por isso, listei seis dicas para te ajudar a desenvolver sua Inteligência Emocional:

1) Não tenha medo de olhar para si

Pessoas emocionalmente inteligentes conseguem superar o medo de admitir emoções sejam elas negativas ou não. Não se muda o que não é aceito, e sem admitir que temos uma questão a ser melhorada, não há como modificá-la.

2) Questione-se periodicamente quais são as suas necessidades emocionais

Quem não está atento as suas emoções não consegue perceber quais necessidades reais não estão sendo atendidas quando surge alguma emoção negativa. Todos os seres humanos possuem as mesmas necessidades emocionais de respeito, aceitação, reconhecimento, etc. A questão é que muitas vezes não há o reconhecimento destas necessidades e entramos no piloto automático das emoções. Reconhecer suas necessidades emocionais o trará mais consciência do real motivo de suas emoções e lhe ajudará a comunicá-las de maneira mais assertiva. Eu me sinto humilhada quando você me chama de chata porque tenho uma profunda necessidade de respeito.

3) Assuma a responsabilidade pelo que lhe acontece

Condenar o chefe, os pais, o marido ou até o papagaio pelo que sentimos é uma armadilha. Os outros podem agir da forma que quiserem, mas quem está no controle de nossas emoções somos nós, não adianta negar nem fugir disso. Se algo lhe tirou do sério, admita sua responsabilidade no processo e que você tem questões internas que precisam ser resolvidas e que olhar para isso com gentileza é a melhor forma de superá-las. Nós somos o resultado de nossas escolhas e ter isso claro lhe trará firmeza e o comando e controle de sua própria vida.

4) Busque a empatia em seus relacionamentos.

Reconhecer seus sentimentos e aceitá-los lhe ajudará a reconhecer e respeitar sentimentos nos outros. E também reconhecer suas necessidades emocionais. E esse é o primeiro grande passo para desenvolver relacionamentos saudáveis e verdadeiros.

5) Reconheça seus fracassos

Eles são seus maiores mestres – Não existe erro, apenas aprendizado. Todos os seus fracassos moldaram a sua experiência e aprendizado até aqui. Reconhecer o conhecimento adquirido e resgatar a melhor lição de cada um deles é característica de pessoas com altas habilidades emocionais.

6) Pare de se julgar

Quando há muito julgamento por si, detonando um péssimo diálogo interno, a possibilidade de julgarmos e rotular outras pessoas torna-se grande. E isso influencia diretamente as relações interpessoais, já que se apoiar em rótulos cria um muro entre pessoas, gerando defesa, desconfiança e medo. Pare agora de se julgar e condenar-se. Respeite suas limitações e reconheça suas qualidades mais prementes. È reconhecendo o que você possui de bom que irá ter energia e disposição para aceitar aquelas competências emocionais que ainda precisa desenvolver. Mas você precisa parar de se condenar e de comparar-se com outras pessoas para isso.

A Inteligência Emocional nos convida a reconhecer emoções, admiti-las e não fugir delas.Quando praticamos esse diálogo interno positivo, nos encorajando nas situações difíceis e resgatando essa força interna, isso também será transmitido para os que estão ao nosso redor. Que tal transformar sua vida com a Inteligência Emocional