Notícias

21 de maio de 2018

A verdadeira Transformação Digital


 
Atuo ligada ao digital há cerca de 20 anos e venho acompanhando de perto toda esta transformação digital. Por incrível que pareça, ainda ouço inúmeros comentários do tipo: “internet e redes sociais são perda de tempo”; “a tecnologia acabou com a socialização entre as pessoas”; “hoje em dia está todo mundo vidrado na tela do celular”.

Algumas dessas preocupações são compreensíveis. Eu concordo que existem, de fato, questões complexas. Mas, também acredito que a realidade não é ameaçadora. É desafiadora, porém repleta de oportunidades e facilidades. Quer um exemplo? Hoje, praticamente, ninguém reserva mais um hotel sem antes consultar avaliações de outros usuários em plataformas de hospedagem.

Mais uma “simples” amostra? No mundo inteiro, pessoas de várias idades, crenças e orientações sexuais estão conhecendo pretendentes através de aplicativos de relacionamento. Outro exemplo? Diversas empresas estão contratando profissionais de forma mais assertiva após levantar informações na web sobre os candidatos – que também estão avaliando se os valores das companhias estão alinhados aos seus.

Todos esses recursos possibilitados pelo digital estão colocando ao nosso alcance uma vida mais prática: estamos poupando minutos ou até horas em filas, fazendo “check-ins” antecipados de voos, acionando motoristas via aplicativos e ainda, através dos mesmos, checando o caminho mais rápido. Com o digital, estamos aprendendo a otimizar o tempo – ativo de maior valor nos dias de hoje, para investir no que é mais importante para nós.

Toda essa transformação traz desconforto, insegurança e angústia. No entanto, a questão são as nossas próprias escolhas: permanecer nostálgicos em relação ao passado ou seguir em frente, nos “autodesafiando”, aprendendo e evoluindo constantemente. A propósito: costumo sempre usar a expressão “non stop learning” para falar sobre essa necessidade de aprendizado contínuo e permanente.

Deveremos mudar o nosso mindset. É preciso incorporar que, daqui em diante, precisaremos aprender, desaprender e aprender novamente. Essa será a única forma de se manter em conexão com o mundo. Ao transformarmos a nossa própria forma de pensar, acredite, tudo se torna mais simples. A verdadeira transformação digital, na essência, deve começar dentro de nós.