Notícias Fecomercio

20 de setembro de 2018

Pobreza extrema cai no mundo, diz Banco Central


Número de pessoas que sobreviviam com menos de US$ 1,90 por dia cai para 736 milhões, mas ritmo desacelera

O percentual de pessoas que vivem em pobreza extrema em todo o mundo caiu para 10% em 2015, o que representa 736 milhões de pessoas, atingindo assim uma nova mínima, de acordo com os dados mais recentes divulgados pelo Banco Mundial na quarta-feira (19).

Em 2013, 11% da população vivia em condições de miséria. Assim, o número de pessoas que viviam com menos de US$ 1,90 por dia teve uma redução de 68 milhões durante esse período. A previsão do estudo é que a pobreza extrema tenha baixado para 8,6% em 2018.

Apesar da queda, o ritmo desacelerou. Entre 1990 e 2015, a taxa de pobreza extrema baixou em média um ponto porcentual por ano, passando de quase 36% para 10%.

A meta do órgão é reduzir a taxa de pobreza extrema para 3% da população mundial até 2030.

 

Voltar para Notícias