Notícias locais

5 de agosto de 2021

CNC discute reforma tributária e apresenta contribuições do setor


O presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, recebeu na última segunda-feira (2), na sede da entidade, no Rio de Janeiro, o relator do Projeto de Lei (PL) nº 3.887/2020, deputado federal Luiz Carlos Motta (PL-SP). O encontro teve como objetivo discutir os detalhes do PL, que institui a Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS) para substituir o Programa de Integração Social e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

A CNC aproveitou a oportunidade para apresentar a Motta relatório elaborado pelo grupo de trabalho (GT) criado pela Confederação para analisar os projetos de reforma tributária em discussão no Congresso. “Levamos ao deputado a posição consolidada do setor terciário, que representa 73,4% do PIB brasileiro e é o maior empregador do País. Nosso propósito é colaborar com sugestões e reflexões para que a reforma contribua para a geração de empregos e renda e, acima de tudo, para que as empresas cresçam de modo a propiciar a grandeza do Brasil e a circulação da riqueza”, afirmou Tadros, que lidera o GT da CNC.

Motta reforçou a importância de, como relator, ouvir as reivindicações dos diversos setores, como o comércio de bens, serviços e Turismo, com relação ao PL, com o objetivo de discutir os pontos apresentados com a Receita Federal e com o Ministério da Economia. “Queremos simplificar a tributação no Brasil e dar mais segurança jurídica para as empresas, ter uma justiça tributária”, disse o deputado. “Estamos trabalhando também na questão da desoneração da folha de pagamento, que é muito importante para todos os setores da economia do País”, completou Motta.

Voltar para Notícias