Notícias locais

2 de maio de 2022

Confiança empresarial cresce em abril puxada por Serviços, diz FGV


O Índice de Confiança Empresarial (ICE) subiu 2,7 pontos em abril ante março, para 94,5 pontos, informou nesta segunda-feira, 2/05, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o indicador aumentou 1,0 ponto, após seis meses seguidos de baixa.

“Com a segunda alta seguida, o ICE reverte a tendência de queda observada entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022 e recupera 30% dos 11,2 pontos perdidos no período. Assim como no mês anterior, o Setor de Serviços exerceu a maior contribuição para a alta, com destaque para os Prestados às Famílias, um sinal de normalização da economia num contexto pós-pandemia”, avaliou Aloisio Campelo Júnior, superintendente de Estatísticas Públicas do Ibre/FGV.

Ainda segundo ele, outro destaque no mês foi a confiança industrial, que subiu 2,4 pontos após oito quedas seguidas. “Além da redução de incerteza com a percepção de controle sobre a pandemia, o índice está sendo impulsionado neste início de segundo trimestre por medidas de estímulo como redução de IPI, liberação de recursos do FGTS e antecipação do 13º de aposentados e pensionistas”, comentou.

O Índice de Confiança Empresarial reúne os dados das sondagens da Indústria, Serviços, Comércio e Construção. O cálculo leva em conta os pesos proporcionais à participação na economia dos setores investigados, com base em informações extraídas das pesquisas estruturais anuais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo a FGV, o objetivo é que o ICE permita uma avaliação consistente sobre o ritmo da atividade econômica. O Índice de Situação Atual Empresarial (ISA-E) cresceu 3,6 pontos em abril ante março, para 95,7 pontos.

O Índice de Expectativas (IE-E) avançou 2,0 pontos, para 94,4 pontos.

Entre os grandes setores que integram o ICE, apenas comércio mostrou redução na confiança em abril, uma queda de 0,9 ponto ante março.

A confiança da construção subiu 4,8 pontos no mês passado ante o anterior, enquanto a dos serviços teve expansão de 4,0 pontos. A indústria teve elevação de 2,4 pontos.

Em abril, a confiança avançou em 39 dos 49 segmentos integrantes do ICE. A coleta do Índice de Confiança Empresarial reuniu informações de 3.878 empresas dos quatro setores entre os dias 1º e 26 de abril.

 

Fonte: Diário do Comércio

Voltar para Notícias