Notícias locais

14 de junho de 2021

Governo de São Paulo antecipa vacinação contra a Covid-19 no Estado


O governo do Estado de São Paulo anunciou, neste domingo (13), uma nova antecipação do cronograma de vacinação contra a Covid-19. A previsão agora é de que, até o dia 15 de setembro, todos os adultos maiores de 18 anos terão recebido a primeira dose da vacina contra o coronavírus no Estado. A previsão anterior era de que isso ocorresse em outubro.

“Antecipamos em 30 dias o prazo de vacinação em São Paulo. Essa é uma grande notícia para todos os brasileiros, paulistas e residentes aqui em São Paulo com idade acima de 18 anos. Os adultos estarão vacinados até 15 de setembro”, disse o governador João Doria em entrevista coletiva transmitida virtualmente.

A previsão de vacinação no Estado vem sendo alterada diversas vezes pelo governo paulista nos últimos meses. O governo destaca que a estimativa leva leva em conta as entregas de doses pelo Ministério da Saúde.

“Nós temos esse calendário forte, preciso. E vamos trabalhar com toda nossa energia para que todos estejam vacinados com a primeira dose nessa data [15 de setembro]. Esse é o maior avanço em toda a nossa campanha. Quase 7,5 milhões de pessoas serão vacinadas em um mês no Estado de São Paulo”, comentou a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Regiane de Paula.

78,7 mil novos casos

O Brasil registrou 78,7 mil novos casos de Covid-19 e 2.037 mortes decorrentes da doença, em 24 horas, segundo os dados atualizados neste sábado (12) pelo Ministério da Saúde. De acordo com levantamento diário, o Brasil acumula 17.374.818 casos confirmados da doença e 486.272 mortes registradas. O número de recuperados chegou a 15.761.177. De acordo com o Ministério da Saúde, 3.816 casos estão em investigação.

O Estado de São Paulo tem o maior número de casos acumulados desde o início da pandemia, com 3.499.577 casos e 117.887 óbitos. Em seguida estão Minas Gerais (1.678.558 casos e 42.872 óbitos); Rio Grande do Sul (1.148.015 casos e 29.613 óbitos) e Paraná (1.147.348 casos e 28.086 mortes).

 

 

Com informações da Agência Brasil

Voltar para Notícias