Notícias locais

14 de dezembro de 2021

Vendas do varejo nacional caem 1% em novembro, aponta Boa Vista


Em 12 meses acumulados, as vendas registram retração de 0,7%. No ano, estabilidade em relação a 2020

 

O indicador antecedente da Boa Vista de Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo território nacional, caiu 1,0% na passagem de outubro para novembro. Os dados já estão dessazonalizados.

Na comparação interanual o índice diminuiu em 2,8%, desacelerando o resultado acumulado no ano, que antes apontava alta de 0,3% e agora marca estabilidade. Em 12 meses acumulados, o indicador aponta retração de 0,7%.

“Em novembro o varejo colocou frente a frente consumidores e comerciantes menos otimistas com o cenário atual, no qual a renda do trabalho esbarra numa inflação alta e resistente e o crédito pode não ter ajudado muito em função da elevação das taxas de juros”, diz a Boa Vista em nota.

Segundo a empresa, soma-se a isso o fato de não ter havido o auxílio emergencial neste período, que durante a pandemia foi um dos combustíveis do setor. A Boa Vista destaca ainda que neste mês o Auxílio Brasil não foi tão substantivo quanto era pretendido pelo governo; em média, o benefício foi de R$ 222, ao invés de R$ 400. Além disso, o número de famílias agraciadas é muito menor.

EXPECTATIVAS

Com tudo isso na balança pesando contra, segundo a Boa Vista, “é difícil crer numa melhora significativa do varejo ainda em 2021”. Pensando já no ano que vem, o varejo poderia ser impulsionado por uma melhora nos números do mercado de trabalho, “mas as projeções para 2022 também são pouco animadoras e se resumem a crescimento baixo, juros altos e inflação ainda elevada”.

Fonte: Diário do Comércio

Voltar para Notícias