Notícias

9 de março de 2017

À forra Temer


Tenho a convicção de que o presidente Michel Temer faz um bom governo, o que não justifica o “fora Temer” patrocinado pela esquerda que perdeu suas mordomias e foi afastada do butim.

Temos que levar em conta a situação política e econômica em que o presidente assumiu o governo. Uma economia esfacelada pela gestão incompetente e corrupta do governo petista, que transformou o governo em um imenso feudo de uma quadrilha pluripartidária, um quadro político desastroso, sob o qual governar é tarefa quase impossível.

Diante do mar de lama que vem sendo apurado pela Lava Jato e seus desdobramentos é difícil não ser um político citado. Qual político não pede dinheiro para a campanha? Pedir não é crime, o crime está em permitir que se roube o Estado para destinar o produto do roubo para campanha e ou o bolso do solicitante.

Vivemos a maior crise da história, uma recessão que já dura três anos seguidos, se considerarmos que o crescimento de 0,5% de 2014 já era uma recessão, com uma queda de 7,2% do PIB acumulada em 2015/2016.

Lula assumiu a presidência em uma fase de crescimento mundial, onde o mundo demandava por minério, grãos entre outros produtos dos quais o Brasil é produtor. O país cresceu e muito dinheiro entrou, mas Lula usou o dinheiro para fazer politicagem, gastança irresponsável, desvio de função dando dinheiro para diversos países que eram governados por ditaduras de esquerda e enriquecendo a cupinchada do PT para que fosse galgado a posição de ratazana líder da esquerda, visando à perpetuação da quadrilha no poder.

 A conta chegou no governo Dilma, que não corrigiu os erros do antecessor e os manteve em larga medida, apesar dos inúmeros alertas promovidos pelos especialistas em contas públicas que sua inabalável prepotência e despreparo para gerir um país ignorou solenemente.

Podemos dizer que hoje luz que vislumbramos no fim do túnel,  embora ainda extenso, é o Sol da retomada do crescimento e não o farol da locomotiva vindo sobre nós.

Nunca dediquei um voto a Michel Temer e possivelmente jamais o faria, mas vejo que foi uma excelente transição. Um homem sereno equilibrado, que embora envolto nesse turbilhão político tem se postado como um estadista, com olhar determinado para o futuro do país. Tenho a convicção que o presidente Temer não busca ver seu nome nas urnas e sim na história, como aquele que devolveu o país à sua normalidade institucional e econômica e, ainda, se feitas as reformas, possibilitou o desenvolvimento do país.

Assim não abraço o “fora Temer,” mas o “vá à forra Temer”, pois seu sucesso nos entregará um país melhor e mais equilibrado socialmente e economicamente, criando melhores condições para o crescimento do emprego, renda, geração e desenvolvimento de empresas, com menor interferência do Estado e melhores serviços a população.