Notícias

14 de dezembro de 2010

A Comédia da Vida Estatizada!


Um dos grandes temas que voltou à baila na campanha presidencial foi o das privatizações, principalmente o da Petrobras. Na campanha anterior o candidato do PSDB fraquejou e vestiu a camisa da estatal e o capacete, resultado; levou na cabeça!

O dito patrimônio dos brasileiros é uma imensa falácia. O brasileiro paga uma das gasolinas mais caras das Américas. Então qual o real benefício da estatal ao povo em geral? Os acionistas se beneficiam com os lucros distribuídos e entre eles o maior que é o governo, mas o cidadão que não é acionista? Bem para o cidadão em geral que não é acionista tanto faz se a Petrobras é do Estado ou se é do Zé das Couves, mas certamente se fosse do Zé das Couves e houvesse outros Zés a concorrer, provavelmente o brasileiro em geral pagaria menos pelo combustível que consome e teria um combustível de melhor qualidade.

No fundo da questão estão dois fatores básicos: primeiro uma estatal é um cabide de empregos, e uma forma pela qual o governo age à margem dos controles do Estado. Assim a estatal faz propaganda, cobre veículos de comunicação com grandes verbas, afinal é uma empresa, um anunciante! Segundo é uma tributação disfarçada; assim através do monopólio estatal pode-se internamente praticar preços mais elevados e aumentar os lucros da empresa que são distribuídos aos acionistas entre eles o maior que é o Governo, que pode usar desses recursos não tributários para suas conveniências políticas.

E o Povo? Ai responderia a ex-ministra Zélia: O Povo é um mero detalhe!

Rockfeller dizia que o melhor negocio do mundo é uma empresa de Petróleo bem administrada, e o segundo melhor é uma empresa de petróleo mal administrada.

Não me cabe analisar se a nossa, ou melhor; deles, empresa de Petróleo é bem ou mal administrada, até porque na ausência de concorrência toda empresa obtém lucro, mas certamente uma empresa privada em ambiente concorrencial teria um melhor desempenho. Um dado concreto é que a produção de Petróleo só atingiu os atuais níveis após a quebra do monopólio Estatal na exploração de Petróleo.

Vale lembrar que a Embraer estatal entregou em 97 quatro jatos e hoje privatizada entrega 227.  A Vale, estatal tinha 11 mil funcionários e um lucro de R$ 756.000.000,00 e hoje privatizada tem 40 mil funcionários e um lucro de R$ 10.000.000.000,00 uma das maiores mineradoras do mundo. Um telefone custava uma fortuna e os planos de expansão levavam cinco anos para instalar o telefone adquirido. Hoje custa nada instala em poucos dias e só na telefonia celular já são 180 milhões de aparelhos. A Venezuela estatizou dezenas de empresas, que agora são do “povo” e o povo padece de desabastecimento e inflação.

A única empresa realmente do povo é aquela em que o ele trabalha, sustenta a família, recolhe sua previdência, seu fundo de garantia, e demais benefícios. Fora disso é tudo conversa mole, politicagem sem sustentação ou como está em moda: tergiversação! É a comédia na privada da vida estatizada!