Notícias locais

1 de junho de 2021

Ministro da Cidadania exalta Sistema S e agradece presidente da CNC por trabalho social


O ministro da Cidadania, João Roma, agradeceu o esforço do presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, e do Sistema S, no trabalho de combate à fome e garantia da segurança alimentar e nutricional no País por meio do programa Mesa Brasil, do Sesc, que tem objetivo semelhante ao Brasil Fraterno, recém-criado pelo Governo Federal.

Em evento no Piauí, nesta segunda-feira (31), para entrega de caminhões que vão transportar alimentos da agricultura familiar, Roma se dirigiu ao vice-presidente da CNC, Valdeci Cavalcante, presente na cerimônia, e destacou a importância do Sistema S diante da conjuntura nacional. Roma narrou que, ao atender um prefeito que pedia ajuda alimentar para sua cidade, lembrou do presidente da CNC e do caráter social do Sesc, que desenvolve por meio do Mesa Brasil um trabalho de igual teor.

“Eu lembrei exatamente do Sistema S, sistema que defendi desde o início do meu mandato, e sei da importância, sei da capilaridade, sei da sua vocação para superar paradigmas no Brasil afora através das suas vocações e o primeiro a que liguei foi ao nosso presidente Tadros que, prontamente, manifestou apoio e ingressou nessa que eu, inclusive, não chamo de programa, eu chamo de iniciativa Brasil Fraterno”, afirmou.

O ministro prosseguiu defendendo a abertura dos ministérios para ouvir os prefeitos, que acompanham de perto a realidade dos brasileiros, e agradeceu as iniciativas do Sistema para garantir alimento na mesa de milhares de pessoas.

“A todo o Sistema S, a CNI, a CNA e a CDC, na pessoa do nosso presidente Tadros, eu peço a você que, portanto, encaminhe os nossos cumprimentos, nossa gratidão, e o agradecimento do Governo Bolsonaro pela soma de tantos esforços que o Sistema tem somado junto com as cestas de alimentos que nós temos distribuído Brasil afora”.

Valdeci Cavalcante elogiou a iniciativa do Governo Federal e afirmou que a intenção é unir esforços junto ao Programa Mesa Brasil Sesc para que um maior número de brasileiros seja beneficiado.

“Com esses programas, do Governo Federal e também o Mesa Brasil, teremos possibilidade de atingir até um milhão de pessoas. O Piauí é um estado muito rico, mas infelizmente com essa pandemia temos muitos passando fome, então temos que olhar por eles. Quero destacar também que o Mesa Brasil alimenta apenas aqui em Teresina cerca de 36 mil pessoas diariamente”, disse.

Referência

O Mesa Brasil Sesc, criado há 27 anos, conecta produtores e distribuidores de alimentos a instituições sociais que atendem famílias de baixa renda em diversas cidades do país e, diante das necessidades da pandemia, cresceu, se tornando o maio banco de alimentos da América Latina.

Em 2020, o Mesa Brasil chegou a cerca de 3,7 milhões de pessoas. Após uma reestruturação em virtude da pandemia da Covid-19, foram distribuídas 50 mil toneladas de alimentos e mais de 2 mil toneladas de produtos de higiene e limpeza.

Além dos produtos, o programa desenvolve ações educativas nas áreas de Nutrição e Serviço Social, com o objetivo de promover a alimentação adequada, a reeducação alimentar e fortalecer a gestão das entidades sociais assistidas.

 

Fonte: Portal do Comércio

Voltar para Notícias